A Festa é nossa e que continue assim.

Como todo mundo está dando sua opinião, também gostaria de deixar a minha. Participei da Festa do Pinhão como organização, como imprensa e até como empresário (Circus Hot Dog), por isto conheço um pouquinho de sua história. O atual modelo não saiu da cabeça de ninguém, foi se moldando com o tempo e se adaptando ao gosto do público e da organização.  Lembro da resistência em se eliminar as costaneiras, por exemplo .A atual parceria público privado é a ideal. A Prefeitura fica com a Sapecada, Recanto e Rainhas e a iniciativa privada toca os grandes shows no Parque.  A Prefeitura mantém a fiscalização do que acontece no Parque (os secretários continuam com os plantões) , e sugere mudanças sempre que a comunidade aponta. Com relação ao Mohafestival, hoje é um evento de parceria com a Green Valley de Itajaí e perdeu aquele charme de ser uma festa realizada pelos amigos do Moha. A prova disto é que o Warung Tour, realizado no Shopping reuniu mais gente, por ser mais barato, sem divisão de espaços internos (não tem área vip numa festa vip), e foi organizado por DJ’s daqui da terrinha, ao contrário do evento do Parque, que prestigiou DJ’s de fora. Acredito que no próximo ano poderia acontecer as duas Festas de música ele-trônica, uma na quinta e outra no sábado sem aquela decoração cafona em vermelho. Os empresários Beto Ody e Lauri da GDO (parceiro de muitos anos) , é lógico que querem o retorno do investimento, mas são pessoas agradáveis e que tem se mostrado parceiros da cidade. Portanto vida longa para a parceria público privada, na Festa que é nossa sim. A cidade ganha no Parque e principalmente fora dele.

Mais investimentos.

Santa Catarina , é considerado hoje o melhor Estado do Brasil em gestão pública. Enquanto a maioria dos Estados vai atrás de financiamento para pagar salários aqui a Assembléia Legislativa aprovou dinheiro para investimentos. Serão 1,5 bilhão em empréstimos junto ao Banco do Brasil e ao BNDES.  A intenção do Governador Raimundo Colombo é utilizar 800 milhões a serem captados junto ao Banco do Brasil para obras em diversas áreas, enquanto outros 700 milhões viriam do BNDS para serem distribuídos às 295 prefeituras catarinenses através do Fundam. Para Lages a expectativa é de 50 milhões de reais para investimentos em infraestrutura. O Governador estará em Lages na sexta feira as 16:00 no Parque Orion para lançamento do Fundam.

 

Denúncia é arquivada.

A partir de denúncia feita pelo então radialista Kiko Ranzolin no programa Boca no Trombone da Rádio Menina, o vereador Osni Freitas (PDT) e o advogado Alian Pinto Schlemper protocolaram denúncia na 5ªPromotoria do MPSC.

Eles pediam investigação sobre o fato do prefeito Antonio Ceron fazer parte de conselho fiscal da Casan e Celesc, sob alegação de que a função de prefeito exige dedicação integral, além iminente conflito de horários na agenda. De imediato foi instaurado o procedimento investigatório, informado Ceron sobre o feito para apresentar informações e, ao final, à luz daquilo que decidem os chamados Tribunais Superiores, a denúncia foi arquivada. A Promotoria determinou inclusive a publicidade de estilo àquilo que se encaminhou:

Empate complica o Inter

Para o Internacional o resultado do jogo contra o São Bernardo não foi bom. Um único gol seria suficiente para chegar à próxima fase. Mas a vitória não veio e com o  placar de 0 a 0 o Inter chega a 7 pontos, depende apenas de si, mas vai enfrentar um adversário na última rodada que também tem chances  de se classificar, e fora de casa. Veja como ficou a tabela:

São Bernardo……………….10 pontos

Internacional…………………7 pontos

Novo Hamburgo…………….5 pontos

Foz do Iguaçu……………….5 pontos