Amin em Lages.

Deputado Federal Esperidiao Amin, passou por Lages nesta quinta-feira. Para a executiva do PP falou do momento político em Brasilia e das conversas políticas no Estado. Considera normal o trabalho de aproximação do Deputado Merísio (PSD) e acredita que PP e PSD devam estar juntos na eleição do próximo ano no Estado, devendo agregar mais siglas. Já na conversa com o Prefeito Antonio Ceron, Amin agradeceu o espaço que foi dado ao PP.

UVERES promoveu encontro.

Agora sob a presidência do vereador Luiz Marin (PP) Lages, a União de Vereadores da Região Serrana, entidade que pretende congregar todos os edis da serra, realizou na noite de quarta-feira sua primeira reunião. O convidado palestrante, foi o empresário Roberto Amaral, que falou sobre o Desenvolvimento Regional Sustentável. Como a entidade estava praticamente parada, nem todos os presidentes de Câmaras compareceram , mas a semente foi lançada.

Amin vota a favor da denúncia.

O deputado catarinense Esperidião Amin (PP) participou ativamente da sessão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, que marcou a leitura do relatório do deputado Sérgio Sveiter (PMDB) favorável ao recebimento da denúncia do procurador-geral da República contra o presidente Michel Temer. No final da reunião, confirmou que votará a favor da denúncia. Esperidião Amin ressalvou, contudo, que também poderia ser substituído pela liderança de seu partido antes do início das sessões que marcarão os debates e depois na votação do pedido. Cinco deputados de diferentes partidos, que votariam a favor da denúncia, já foram trocados. 

O deputado emitiu uma carta aos catarinenses confirmando o voto e esclarecendo que leu a denúncia, os indícios e provas, e que todas as autoridades envolvidas em ilícitos devem ser investigadas e julgadas.

Mais investimentos.

Santa Catarina , é considerado hoje o melhor Estado do Brasil em gestão pública. Enquanto a maioria dos Estados vai atrás de financiamento para pagar salários aqui a Assembléia Legislativa aprovou dinheiro para investimentos. Serão 1,5 bilhão em empréstimos junto ao Banco do Brasil e ao BNDES.  A intenção do Governador Raimundo Colombo é utilizar 800 milhões a serem captados junto ao Banco do Brasil para obras em diversas áreas, enquanto outros 700 milhões viriam do BNDS para serem distribuídos às 295 prefeituras catarinenses através do Fundam. Para Lages a expectativa é de 50 milhões de reais para investimentos em infraestrutura. O Governador estará em Lages na sexta feira as 16:00 no Parque Orion para lançamento do Fundam.

 

Prefeito e Vereadores.

Quinze dos dezesseis vereadores compareceram agora cedo no Ginásio Jones Minosso em uma reunião com o Prefeito António Ceron , Secretários envolvidos diretamente no auxílio aos atingidos pelas cheias, e o Comandante da PM. O único vereador que não compareceu foi o vereador  Osni Freitas (PDT). Balanço geral, agradecimentos e estratégias para atenção a partir de agora.

Av. Ponte Grande vai andar.

Iniciada na administração do Renatinho, paralisada na do Elizeu, as obras da Avenida Ponte Grande tem tudo para voltarem a acontecer na administração do prefeito Ceron.   Depois de 5 meses de tratativas e reuniões a Prefeitura conseguiu junto a Caixa Econômica Federal, a liberação para o reinício dos trabalhos. Uma reunião final entre a Secretaria de Planejamento, Semasa e empresas, executora e supervisora da obra, foi definidos o reinício, o que deve acontecer na primeira quinzena de junho.                                                                                                                                    

 

Processo na Câmara.

O líder comunitário José Aldori Cardoso (Pelé), do bairro Guarujá, entrou na Câmara de Vereadores de Lages, com uma representação em que pede a apuração de falta de decoro parlamentar contra o vereador Osni Freitas (PDT). A denúncia foi aceita pela direção da casa, sendo escolhido o vereador Chagas como relator. Segundo a denúncia, o vereador Osni teria utilizado um servidor público para fins

assessor e vereador em viagem. Imagem do facebook do servidor

particulares durante o expediente de funcionamento da Câmara, no mês de janeiro. Assim agindo teria infringido o artigo 5 do Código de Ética