PP sai unido.

Convencionais do PP ficaram contentes quando ainda em fase de saudações , Esperidião Amin anunciou que não haveria bate chapa na convenção do PP. Pelo acordo Amin fica na presidência do partido até fevereiro de 2018, quando então o PP será presidido por Silvio Dreveck. Sai fortalecida a tese de coligação com o PSD ao governo em 2018. Inclusive uma moção de apoio à coligação com o PSD foi aprovada.Presidentes de vários partidos presentes fizeram o uso da palavra, sendo que Gelson Merísio fez o discurso mais longo. De Lages Juliano Polese ficou na executiva e no diretório Sandro Anacleto e Jean Souza fazem parte do Diretório. Luiz Marin e Lucas Neves ficam na suplência.

PP faz convenção estadual.

O Partido Progressista realiza nesta segunda-feira em Floripa, a renovação de seu diretório estadual, que vai escolher o novo presidente. Duas candidaturas estão postas. Do atual presidente o deputado federal Esperidião Amin e do deputado estadual Sílvio Dreveck. A eleição da executiva pode ter reflexo na eleição ao Governo do Estado no próximo ano, pois Silvio Dreveck quer ser escolhido agora o vice de Gelson Merísio (PSD), e Amin acredita que a melhor opção seria ter uma saída alternativa, se não fechar com o PSD para evitar o que aconteceu na eleição passada, quando o PP ficou sozinho na última hora. De Lages votam Sandro Anacleto e Euclides Matioli.

Drevek quer coligar agora

Amin quer esperar

Fogo amigo.

Deputado Estadual Fernando Coruja (PMDB), partido aliado da base do Governador e que na condição de suplente assumiu na Assembléia, voltou da tribuna, mais uma vez, a criticar o Governo do conterrâneo Raimundo Colombo. Coruja alega que o Fundam II, vai trazer prejuízos financeiros futuros ao Estado e que seria um programa eleitoreiro.                                                                                                             A secretaria da Fazenda prontamente respondeu a acusação:  Santa Catarina tem um dos menores comprometimentos da receita com dívida: 39,68%. O limite determinado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) é de 200%. Captar recursos, contraindo dívidas por meio de empréstimos, é uma prática comum às gestões públicas, não apenas no Brasil. O que precisa ser levado em conta nesse debate é a capacidade de pagamento do governo ao contrair dívidas. A dívida está longe de ser a maior preocupação do Governo. O maior problema continua sendo a previdência, seguido da folha de pessoal. No caso de SC, os números mostram que a gestão da dívida tem sido feita de forma responsável e sustentável: em 2011, quando o Raimundo Colombo assumiu o governo, o estoque da dívida de SC era de R$ 11,8 bilhões. De janeiro de 2011 a julho de 2017, o Estado contraiu mais R$ 8,4 milhões em novos empréstimos. No entanto, nesse mesmo período foram pagos R$ 12,1 bilhões em dívidas, mostrando a capacidade do Governo em honrar com seus compromissos. 

O novo endividamento, aprovado pela Alesc, mas ainda não foi contratado, prevê R$ 700 milhões para o Fundam 2 e R$ 800 milhões para obras diversas de infraestrutura. Vale lembrar que o Governo de SC foi protagonista de uma renegociação das dívidas dos Estados com a União em 2016 e, por conta disso, o Estado já deixou de repassar mais de R$ 1 bilhão para a União.

Capital política.

Depois da passada na última sexta-feira do deputado Esperidiao Amin em visita ao Prefeito Antonio Ceron, ontem foi a vez do deputado Silvio Dreveck (PP), presidente da Assembleia Legislativa. Ele veio acompanhado do Deputado Gelson Merísio (PSD). Silvio e Amin são candidatos a predidencia do PP agora em Agosto. Merísio e Silvio pode ser a chapa ao governo no ano que vem.

Amin em Lages.

Deputado Federal Esperidiao Amin, passou por Lages nesta quinta-feira. Para a executiva do PP falou do momento político em Brasilia e das conversas políticas no Estado. Considera normal o trabalho de aproximação do Deputado Merísio (PSD) e acredita que PP e PSD devam estar juntos na eleição do próximo ano no Estado, devendo agregar mais siglas. Já na conversa com o Prefeito Antonio Ceron, Amin agradeceu o espaço que foi dado ao PP.

UVERES promoveu encontro.

Agora sob a presidência do vereador Luiz Marin (PP) Lages, a União de Vereadores da Região Serrana, entidade que pretende congregar todos os edis da serra, realizou na noite de quarta-feira sua primeira reunião. O convidado palestrante, foi o empresário Roberto Amaral, que falou sobre o Desenvolvimento Regional Sustentável. Como a entidade estava praticamente parada, nem todos os presidentes de Câmaras compareceram , mas a semente foi lançada.