Troca de delegados (situação x oposição)

Mudanças em comandos de delegacias regionais fervem os bastidores na Polícia Civil, nas últimas semanas, em Santa Catarina. Houve trocas em Blumenau e em Itajaí.

As medidas foram tomadas pelo governo do Estado a cerca de mês das eleições, o que levantou reflexões internas entre policiais civis sobre a força política na polícia.

Em Blumenau, deixou a regional após 11 anos o delegado Rodrigo Marchetti. Em seu lugar assumiu Egídio Ferrari. O alto desempenho de Egídio em casos policiais nos últimos anos minimizou as críticas.

Em Itajaí, saiu o delegado Ângelo Fragelli. Em seu lugar na delegacia regional entrou o delegado Márcio Colatto, irmão do deputado federal Valdir Colatto (MDB).No governo de Luiz Henrique da Silveira (MDB), Márcio Colatto foi diretor do Litoral.

Uma terceira mudança está prevista para acontecer na delegacia regional de São Joaquim.

Leia mais notícias e análises de Diogo Vargas​ (Diário Catarinense).

Li gostei e repasso.

Post do Blog do colega jornalista Edson Varela. Li gostei e repasso :                                                                                                                                                                                                  Administração Ceron e Polese tem desgastes. Isso é inconteste. É um pouco lenta aqui, comunica-se mal ali e não corrige erros que embora, não sendo dos atuais gestores, pertencem àqueles que estiverem no Paço. Não é, portanto, uma administração que fuja da curva em relação a ações positivas e a falta delas, evidenciadas no noticiário negativo paroquiano. Entretanto, Ceron e seus comandados enfrentam outra realidade com a qual não se contava em gestões passadas: a oposição ferrenha daqueles que discordam do estilo do Gringo.

A oposição na Câmara, como já se via nos tempos de Elizeu, não existe. Jair Júnior, que é do PSD e se constitui no mais atento no combate, não faz oposição, ele marca posição. Maurício Batalha se elegeu pela oposição, mas não tem postura combativa que se espera de alguém eleito que está do outro lado do balcão. A máxima vale também para Bruno Hartmann, de um PSDB derrotado no pleito e também para a bancada do MDB que é de uma delicadeza enorme com o Paço.

E…

Por causa dessa oposição nutela, aqueles que estiveram grudados na gestão anterior, dando as caras ou no anonimato, têm direcionado a artilharia contra Ceron. É o eterno velório dos viúvos políticos insatisfeitos com a voz das urnas. Para tornar a situação mais provocativa aos desgarrados do Paço, Ceron resolveu fazer algo simples, mas difícil como prefeito: cumprir a lei. Pôs fim à era do jeitinho. Isso causa, naturalmente, desgaste, reclames e contestações.

A OPÇÃO DO GRINGO

Ao escalar um paredão na Procuradoria, comandada pelo não menos rígido Agnelo Miranda, tendo a atenção de outro competente, Airton Webber Xavier na Auditoria & Controle, além de um rigoroso Reno Camargo na Licitação e um ‘dispensa comentários’ na área técnica de Finanças e Administração, chamado Arruda, Ceron se cercou da segurança para concluir o mandato sem levar grandes lanhadas jurídicas de herança (uma ou outra é inevitável).

ASSIM

O Gringo se acautelou e acabou virando prato cheio aos inconformados. Desgasta, mas é melhor sofrer o ataque dos desmamados do pago do que comprometer patrimônio próprio – e Ceron tem isso – para pagar os pecados de gestão depois que deixar o Paço.

Impeachment não passa

Mais uma do vereador Jair Jr (PSD), que queria derrubar o vice Juliano Polese (PP). Vale lembrar que ambos são da mesma coligação que administra a prefeitura. Votaram 9 contra o processo e 4 a favor. Chamou atenção a postura do presidente da casa, Luiz Marin (PP) que não compareceu à sessão fazendo com que a vereadora Aida assumisse a presidência , e a defesa perdesse um voto. Mas o que chamou mesmo a atenção foi o voto do vereador Lucas Neves (PP), que votou contra seu próprio partido. Após seu voto, Lucas Neves passou a enfrentar o descontentamento de seus colegas de partido, que anunciam que vão apoiar candidatos do PP de fora. Na verdade Lucas Neves está no PP, mas nunca foi PP. Já Jair Junior chuta mais uma na trave.

Maluquinho perde mais uma

Vereador Jair Jr, desferiu sua carga acusatório contra o secretário Antonio Arruda que ajuizou ação para ter seus direitos resguardados. Não deu outra, pela sentença do Juíz do caso o vereador apelidado de maluquinho, ou talibã , perdeu mais uma. Suas ações inconsequentes o levam a derrotas seguidas .

Já era

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Luis Felipe Salomão determinou que a coligação O Povo Feliz de Novo, encabeçada pelo PT, suspenda a veiculação da propaganda eleitoral de rádio que apresenta o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva como candidato à Presidência. O relator da Corte acolheu o pedido do partido Novo, que acionou a Justiça Eleitoral contra a campanha petista no rádio em 1º de setembro, que teria promovido Lula como postulante ao Executivo nacional.                                                                                                                                Na última sexta-feira, o TSE declarou Lula inelegível por seis votos a um, com base na Lei da Ficha Limpa, em função de sua condenação em órgão colegiado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá. O líder petista, que cumpre pena de prisão na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, foi proibido de participar de atos de campanha até que o PT substitua seu candidato, que deve ser Fernando Haddad .

DEM tem novo presidente

A executiva Estadual do DEM resolveu intervir no diretório de Lages. Coligado com Gelson Merisio na majoritária tendo inclusive indicado o vice Kleinubing, o partido em Lages optou por apoiar o candidato adversário. Foi nomeado como novo presidente, o advogado Luiz Gustavo Assink, que inclusive já foi Secretário Regional.

Propaganda eleitoral

O Tribunal Regional Eleitoral divulgou ontem a ordem de aparição dos candidatos, partidos e coligações na propaganda de rádio e televisão, que começa dia 31 de agosto. O rodízio estabelecido por sorteio estabelece que a  ultima propaganda veiculada em determinado dia será a primeira no próximo dia de veiculação.  As inserções  ocorrerão das 5h às 24h, com a veiculação de 28 programetes de 30 segundos por dia, por cargo. A propaganda começa dia 31 de agosto no rádio e televisão e vai até 4 de outubro. Na televisão os programas acontecem a tarde e a noite. Mauro Mariani tem 03m34seg. Gelson Merísio tem 03m12seg e Décio Lima tem 1m29seg.

Primeiro comício

A coligação “Aqui é trabalho” reuniu mais de mil pessoas no centro de eventos Centro Serra para a largada das eleições 2018 para eleger Gelson Merisio (PSD) governador e João Paulo Kleinübing (DEM) vice-governador do Estado. Foi a primeira coligação a realizar um comício em Lages nestas eleições.