ADR rebate acusação

A Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages vem a público esclarecer e lamentar as informações mal intencionadas relatadas no artigo “Demora nas Decisões Desgasta o MDB”, publicado na página 12 do jornal Correio Lageano, no espaço da colunista Olivete Salmória, na edição desta quinta-feira (24). A jornalista revela estar mal informada quando afirma que a “ADR está um caos”. Ao final do mês de abril, algumas exonerações trouxeram prejuízos para o trabalho de alguns setores, pois as gerências de Apoio Operacional, Gestão de Pessoas e de Contratos e Licitações não foram repostas, mas a ADR Lages tem trabalhado para minimizar as ausências e dar continuidade às ações nos 18 municípios de abrangência do órgão. 

João Alberto na SDR

Vale destacar que, em nenhum momento, a colunista checou as informações repassadas por outras fontes junto à assessoria de comunicação, fato primordial para o exercício do jornalismo responsável e coerente, e lamentável justamente em um momento que a Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina (Adjori) luta para combater as “fake news”, as notícias falsas, sem comprovação e mal intencionadas, e que prejudicam a credibilidade dos profissionais da região. “Os trabalhos na ADR Lages seguem normalmente, ninguém está de braços cruzados, e todos os funcionários têm comparecido regularmente para cumprimento do horário de expediente, das 12h30min às 19h”, ressalta o secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional, João Alberto Duarte. 

Fake News da política

 

Todo mundo já sabe que neste ano eleitoral vão proliferar as Fake News (notícias falsas). E parece que começou bem cedo . A primeira que soltaram por aí diz respeito a não candidatura de Raimundo Colombo ao senado. Ele iria se candidatar à deputado federal. Conversei com a assessoria de Colombo que desmente qualquer possibilidade de ele não ser candidato a senador. É candidatíssimo a uma das duas vagas.

Secretário pode sair

Conversei agora pouco com o Secretário Regional, João Alberto Duarte que me confessou que deve ter uma conversa ainda hoje com o ex-Governador Raimundo Colombo, para então definir se fica ou sai, e quando. Depois da conversa é que vai definir o futuro. Tendência é sair e integrar campanha de Colombo ao senado.

PPS reunido

O PPS de Santa Catarina irá realizar no próximo sábado, dia 19, o 1ª Encontro Estadual de Vereadores e Lideranças. O evento acontece na Câmara de Vereadores de Lages, a partir das 13 horas.

A deputada federal Carmen Zanotto que também é presidente estadual do partido fará a abertura traçando um panorama político nacional e estadual. Na sequência serão tratados os temas relacionados a prestação de contas de partidos e campanha política, orientações de direito eleitoral e marketing político relativos a eleição 2018..

Estratégia

Prefeitura de Lages, administração anterior, do Prefeito Elizeu Matos, gastou só no ano de 2013 a quantia de 660 mil com publicidade. No ano seguinte gastou com a mesma agência quase 1 milhão de reais . A empresa é de  Coqueiros/Floripa, cujo dono coincidentemente tinha sido o marqueteiro de campanha do Prefeito. Quem pagou a conta ? Você nobre munícipe.

Para onde vai o PSDB ?

Colombo e Amin juntos em Lages

A eleição catarinense vai ser uma disputa entre o atual governo e os que se contrapõem à sua continuidade. Essa é a avaliação do deputado federal e ex-governador Esperidião Amin, pré-candidato do PP ao governo. Ele acredita que a derrota do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) na votação da Medida Provisória 220, na última terça-feira, em movimentação liderada pelo PSD, antigo aliado, ajuda a montar esse cenário.

— O PMDB nos fez um favor. Ele emedebizou o governo _ brinca, em referência às exonerações de figuras ligadas ao partido do ex-governador Raimundo Colombo (PSD).

Amin garante que PP e PSD continuarão caminhando juntos no projeto eleitoral — seja com ele, seja com o deputado estadual Gelson Merisio (PSD), pré-candidato da sigla. O pepista tem rodado o Estado e conversado com lideranças das siglas que hoje estão na órbita de Merisio, como o PSB de Paulo Bornhausen e o PDT de Manoel Dias. Acrescenta, ainda, o DEM de João Paulo Kleinübing.

Quem quiser entrar no grupo, avisa Amin, precisa vestir a camisa do enfrentamento com o governo emedebista. É um recado claro ao PSDB, partido em que aponta o senador Paulo Bauer como mais um nome em condições de liderar a frente. Mas o pepista avalia que os tucanos têm uma posição dúbia em relação à gestão de Pinho Moreira. Na votação da MP 220, o deputado estadual Marcos Vieira votou com o governo, enquanto os demais membros da bancada ficaram contra.

— O Paulo Bauer vai ter que definir sua posição política. A dele e a de seu partido. Não foi o que se viu até agora  afirma Amin.

Dentro da pré-agendada aliança entre pepistas e pessedistas, o ex-governador admite que a semana que passou fortaleceu a posição de Merisio. Primeiro, pela decisão do PSD nacional de prorrogar por um ano seu mandato como presidente estadual do partido, esvaziando os rumores de intervenção de Gilberto Kassab para entregar o comando da sigla a Colombo. Segundo, pelo próprio peso da vitória em plenário contra Pinho Moreira – 24 votos a 12.

É curioso que Amin tenha passado a figurar como opção entre os pessedistas que não endossam o projeto de Merisio – que teria o próprio Colombo e o ex-deputado Júlio Garcia. A prioridade seria um arranjo com Bauer, dificultado por resistências no PSDB à composição. A pré-candidatura do ex-prefeito blumenauense Napoleão Bernardes (PSDB) ao Senado também seria um entrave, pela dificuldade de encaixar dois tucanos na coligação. É aí que entraria Amin, como Plano C – algo que teria sido verbalizado por Garcia. Perguntei ao pepista se ele tem falado com o ex-deputado.     — A última vez que falei com Júlio Garcia foi para agradecer pelo C. Mas estamos nos devendo uma conversa. Afinal, ele disse brincando, mas não deixa de ser auspicioso.                                      (Coluna de Upiara Boschi no DC de domingo).

Tendências

Na Assembléia Legislativa nesta semana, durante a votação da Medida Provisória 220, àquela que o Luciano Hang era radicalmente contrário, ficou evidente os rumos que os partidos vão tomar na eleição para governador neste ano. Contra a medida foram 24 votos, na maioria do PSD e PP. A favor da medida foram 9 deputados do MDB e os outros 3 foram do Marcos Vieira (PSDB), Eskudlark (PR) e Fernando Coruja do Podemos.

Ducha de água fria.

Amaral (PSDB), fez reuniões

Roberto Amaral (PSDB), que é pré-candidato a deputado estadual, esperava contar com os votos dos eleitores do  MDB local, que votaram nele para prefeito na última eleição. Com o anúncio de que seu vice de chapa o Hampel, também será o candidato do MDB a estadual, caiu como uma ducha de água fria nas pretensões de Amaral.

Recíproca

Primeiro se falou na chapa Paulo Bauer (PSDB) ao governo, Merísio (PSD) de vice e Colombo e Esperidião ao Senado. Depois apareceu a chapa Mariani (MDB) ao governo, Bernardes (PSDB) como vice e Jorginho Melo (PR) e Paulo Bauer ao senado.                                                                                                                                               Já, em entrevista para a rádio Menina hoje cedo, o governador Pinho Moreira afirma que : ” torcemos muito que o candidato do PSD seja o Merísio”.                       Já um interlocutor do PSD afirma que :” torcemos para que o candidato do MDB seja o próprio Pinho Moreira”. Durma com um barulho destes”.