Abortaram a greve.

Para entender a história. O sindicato dos servidores municipais realizou duas assembleias com fim específico para deliberar sobre a proposta de reposição salarial. Na segunda vez não aprovaram um abono salarial oferecido pelo Executivo e marcaram a greve para começar no dia 22 de Abril as treze horas em frente da Prefeitura. Pois bem as treze horas de hoje os servidores em greve estavam na frente da Prefeitura, mas também lá estavam os servidores que foram liberados do ponto, comissionados e até secretários municipais que eram naturalmente contra a greve, pois representam o paço. Como antes por volta do meio dia, uma emissora de rádio local tinha conseguido por incrível que pareça fazer com que o Prefeito dialogasse com o presidente do sindicato através da rádio, e o Prefeito arredondou o abono de 122 para 130 reais, o palco estava montado. A proposta foi levada para ser aprovada, (embora não houvesse assembléia marcada com tal finalidade),

Time de servidores pela paralização

Time de servidores pela greve.

 

Contra o abono

Contra o abono

 

A favor da valorização dos servidores

A favor da valorização dos servidores

Time da Prefeitura, contra a greve.

Time da Prefeitura, contra a greve, do outro lado

em frente da catedral quando então todos, comissionados, secretários, efetivos, contratados, votaram pela aprovação do abono e pelo fim da greve. Como diria o caboclo, INACREDITIVEL, se é que a palavra existe ou INACREDITÁVEL, como queiram.