Agora é só derrubar.

Justiça autorizou o poder público a revitalizar a área em torno da Praça João Costa, no centro de Lages, incluindo a demolição do imóvel que abrigou a antiga Escola Aristiliano Ramos. A sentença da 2ª Câmara de Direto Público do Tribunal de Justiça, nesta terça-feira, 12, acolheu os argumentos da Procuradoria Geral do Estado (PGE).

De acordo com diversos órgãos de proteção do patrimônio histórico e cultural, tanto estadual, quanto municipal, não há nenhum motivo para o tombamento da edificação. Ou seja, inexiste, no local, qualquer excepcionalidade arquitetônica ou acabamento artístico distinto. Na revitalização da área, um projeto encomendado pelo Governo do Estado,

O prédio piorou com esta pintura

O prédio piorou com esta pintura

também prevê a construção de um memorial para resguardar a história do local, bem como a memória de Aristiliano Ramos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.