Aparece mais um.

A delação de Ricardo Saud, diretor da  JBS, cita também o senador catarinense Dário Berger (PMDB) por ter recebido R$ 1 milhão por ordem de  Renan Calheiros. O senador alagoano, conforme a página 52 do anexo 36 da delação que traz os documentos apresentados por Saud, teria pego em 2014 um total de R$ 9,91 milhões da empresa. O dinheiro foi distribuído para vários candidatos de vários estados. Com 1h04min do depoimento, Saud diz que, deste total, foram repassados em espécie R$ 1 milhão para Dário Berger.  Dário Berger diz que desconhece o teor da delação de Saud, mas que o dinheiro recebido pelo diretório nacional para a sua campanha ao senado foi todo declarado.                                                                                                                                  Dário também afirma que não traiu LHS. “A falta de compromisso com a verdade chegou ao ponto de ter sido posta em dúvida minha amizade e lealdade para com o pranteado amigo, grande líder catarinense e brasileiro, senador Luiz Henrique da Silveira. Grave ofensa à minha pessoa e à amizade e fidelidade para com meu amigo”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.