Operação Alcatraz

A deflagração da Operação Alcatraz pela Polícia Federal de Santa Catarina movimenta cena política catarinense nesta quinta-feira (30). De acordo com as informações oficiais, foram cumpridos 11 mandados de prisão, sendo 7 preventivas e 4 temporárias, contra agentes públicos, empresários e advogados.

Os nomes não foram revelados na coletiva concedida nesta quinta-feira na sede da Polícia Federal em Florianópolis. Houve apenas a confirmação da operação de busca e apreensão no apartamento e no sítio do deputado Júlio Garcia, presidente da Assembleia Legislativa.

A operação foi o assunto mais comentado nos bastidores da Assembleia Legislativa esta manhã, quando o presidente da Acaert, Marcelo Petrelli, fez a leitura da Mensagem da Comunicação Catarinense. A sessão seria presidida pelo presidente  Júlio Garcia, que não esteve hoje no Parlamento. De acordo com a assessoria  o parlamentar estava se inteirando de detalhes da operação de busca para se posicionar.

Na Assembleia Legislativa informou-se que o ex-secretário adjunto da Secretaria da Administração, Nelson Nappi, teria sido um dos alvos das prisões. Também o engenheiro agrônomo Luiz Carlos Hessmann, ex-presidente da Epagri, foi  preso pela Policia Federal.

Segundo os delegados e auditores da Receita Federal, as investigações apuraram volume total de sonegação de 100 milhões de reais de contratos da Secretaria da Administração com uma empresa prestadora de serviços.   

Como o nome da operação  foi dado porque esta empresa presta serviços no sistema prisional do Estado,  tudo indica que trata-se da Ondepresb. Seus diretores também foram alcançados pela operação federal.

A denúncia contra a Epagri refere-se a compra de equipamentos de tecnologia e contratos de extensão de garantia, ainda segundo a Policia Federal. O valor apurado ali seria de R$ 25 milhões de reais. Fonte: Diário Catarinense.

Fiscalização das vans

O trabalho permanente de fiscalização de vans de transporte escolar é realizado pela Diretoria Municipal de Trânsito (Diretran), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Obras da prefeitura de Lages. Hoje existem em Lages 53 vans legalizadas para a atividade de transporte escolar no município, sendo que a estimativa é de que em torno de outras 50 estejam irregularmente operando nesta atividade.

Segundo o diretor de Trânsito, Nilton Silveira Júnior, a fiscalização visa coibir a ação dos transportadores irregulares, valorizando desta forma aqueles que seguem rigorosamente a Lei nº: 4.290, que regulamenta o serviço de transporte escolar em Lages. “Fiscalizar é preciso, para não apenas punir quem desrespeita as normas estabelecidas, mas sobretudo para garantir mais segurança no transporte escolar”, explica o diretor de Trânsito, ressaltando, ainda: “Nosso trabalho será permanente, em todo o município, será uma fiscalização volante.”

A Lei 4.290, por exemplo, disciplina e enquadra os transportadores à questão da vida útil do veículo (no máximo 12 anos) e uma série de outras exigências relativas à documentação (condutor precisa ter habilitação na categoria D), sendo que em cada van deve atuar também um monitor. A Lei aprovada na Câmara de Vereadores e sancionada pelo prefeito Antonio Ceron no final de 2018 objetiva, basicamente, garantir mais segurança e conforto aos estudantes que se utilizam o transporte escolar.

Indústria da multa

Luciano Hang (Havan) e Isabel Baggio na Festa do Pinhão

O empresário Luciano Hang , dono da Havan iniciou  campanha pelas redes sociais, contra a  ” indústria da multa”. Já em Lages com os pardais felizmente desligados, ainda tem gente com saudade dos mesmos. Já falaram que se conhece a cultura de um povo pelo número de lombadas e pelo tamanho da torre da igreja.

Gabinete da crise

Ação liderada pelo prefeito Ceron, que reuniu lideranças empresáriais e forças de segurança da cidade, Exército, PM, Policia Civil e Judiciário, culminou com liminar dada por Juiz em ação de uma empresa que libera o acesso dos caminhões ao polo da Idaza para abastecimento de combustível .

Prefeito convoca secretariado

Prefeito Antônio Ceron convocou reunião extraordinária do secretariado para avaliar situação de secretarias em função da paralisação dos caminhoneiros  . A atenção especial para a secretaria de educação e saúde. A frota da prefeitura para, rodando apenas o emergencial. Problemas na educação com a falta de gás e leite e na saúde com o oxigênio. Prefeito vai seguir monitorando permanentemente e outra reunião deve acontecer sábado se a greve permanecer.                                                                                                                                        Já  o presidente da Associação dos  Caminhoneiros, disse que a paralisação somente será suspensa se o Senado aprovar, ainda nesta quinta-feira, o projeto que elimina a colaboração do PIS/Cofins sobre o diesel até o fim do ano.

Big Brother

Numa parceria entre a Prefeitura e o Governo do Estado cidade de Lages receberá 50 câmeras de videomonitoramento que estão sendo instaladas em diversos pontos da cidade.

Primeiro a Polícia Militar está implantado todos os postes com caixas para instalação de energia elétrica onde serão fixadas as câmeras. A etapa seguinte neste processo será a instalação da fibra ótica e, após, a etapa final de instalação das câmeras do Projeto Bem-Te-Vi. 

O investimento do Estado na aquisição das câmeras foi de R$ 651 mil. As câmeras são giratórias em 360 graus e têm funcionamento ininterrupto 24 horas por dia.