Paul no Brasil

Paul McCartney está no Brasil. Serão dois shows em São Paulo (26 e 27 de março) e um em Curitiba (dia 30 de março), no estádio Couto Pereira.
Se Paul não fizer grandes alterações no roteiro de seus show, os brasileiros vão ver apresentações onde ele dedica um pouco mais da metade do repertório às canções dos Beatles. O resto ele divide entre canções solo e canções gravadas com o Wings. São suas canções solo mais reconhecidas com algum destaque para alguma música mais obscura vez ou outra. Muitos lageanos vão conferir o show de Curitiba. As músicas dos Beatles fazem parte da trilha sonora da vida de muita gente boa.

Paul, ex-Beatle

Ditadura da ignorância

Colega Edson Varela resume bem o que penso atualmente sobre o Facebook. Li gostei e repasso:
“As redes sociais dão o direito de falar a uma legião de idiotas que antes só falavam em um bar depois de uma taça de vinho, sem prejudicar a humanidade. Então, eram rapidamente silenciados, mas, agora, têm o mesmo direito de falar que um prêmio Nobel. É a invasão dos imbecis”. Enquanto isto, seu criador a cada dia mais rico, se diverte na balada eletrônica.

Rock em exposição

O Museu MET de Nova York apresentará a partir de abril uma exposição de arte dedicada aos icônicos instrumentos do rock & roll. A exposição contará com mais de 130 instrumentos de entre os anos de 1939 e 2017, que foram tocados por artistas como Chuck Berry, Eric Clapton, Bob Dylan, Jimi Hendrix, Elvis Presley e Ringo Starr, entre outros. A exposição explorará um dos movimentos mais influentes do século XX e os objetos que tornaram a música possível. Dentre as raridades, será exposta a guitarra de Keith Richards, conhecida quando seu grupo, os Stones, se apresentou no Ed Sullivan Show em 1966 e depois pintada à mão pelo próprio guitarrista. A exposição, organizada por temas e em conjunto com o Salão da Fama do Rock, também mostrará como os artistas criaram seus sons individuais.

Que coisa mais chata

A lista dos chatos da cidade, que começou nos anos 90, envolvendo principalmente frequentadores do então Café Ouro (hoje Panvel centro), já era chata. A lista voltou agora remodelada e com alguns novos nomes. Se já era chata, agora além de chata é sem graça. Brincadeira de alguém que não tem o que fazer, e que ataca até a integridade de quem não gosta de brincadeiras de mau gosto como esta. O engraçado é que tem nomes de vários partidos políticos, só não tem de um, que deve se o partido de quem fez a lista.