Deu no DC:” Enroleixon” na Festa do Pinhão.

Bela escolha.

Bela escolha.

Conversas telefônicas obtidas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) na operação Águas Limpas associam o prefeito deLages, Elizeu Mattos (PMDB), preso desde o dia 5 deste mês, a supostas irregularidades na prestação de contas de recursos públicos utilizados na 26ª Festa Nacional do Pinhão.Os telefonemas também envolvem funcionários municipais em conversas como interlocutores com o prefeito. Consta no inquérito que o valor gasto pela prefeitura na festa seria de R$ 900 mil, cuja cifra teria sido enumerada no portal de transparência, mas que Elizeu teria determinado que indicassem que os gastos foram de R$ 300 mil.”Nessa perspectiva cumpre pontuar as conversações que versam sobre circunstâncias obscuras que permeiam o uso de recursos públicos na edição da XXVI Festa Nacional do Pinhão… Elizeu passa orientações a seus subordinados no sentido de omitir a publicidade dos gastos reais com a festa”, dizem os integrantes do Gaeco na apuração.No inquérito, consta a expressão “enroleixom” usada por investigados para tratar da contabilidade dos recursos da edição do evento em 2014. O Gaeco suspeita também, conforme os diálogos, que recursos da saúde chegaram a ser empenhados para custear despesas da festa, sendo quitados depois por meio de verba repassada pelo Estado.O DC procurou o Ministério Público de Santa Catarina para ter mais detalhes a respeito da situação, mas a assessoria de imprensa afirmou que essa situação não consta na denúncia criminal feita na semana passada ao Tribunal de Justiça contra o prefeito e mais nove pessoas.Na denúncia criminal, elas são acusadas de um esquema de corrupção, pagamento e recebimento milionário de propina envolvendo contratos da Secretaria de Águas e Saneamento (Semasa) de Lages.Na entrevista coletiva dada no dia da prisão do prefeito, a subprocuradora geral de justiça Walkyria Danielski, afirmou que eventuais apurações que tratem de improbidade administrativa serão analisadas posteriormente pela promotoria da moralidade.                                                                                                                                 Elizeu permanece preso no batalhão da Polícia Militar em Lages. Também continuam presos o motorista do prefeito, Antonio Carlos Simas, o Toninho, e o ex-secretário municipal da Semasa, Vilson Rodrigues da Silva.                                                                         Procurado pelo DC, o advogado do prefeito Elizeu Mattos, Ruy Samuel Espíndola, afirmou que não iria se manifestar sobre as suspeitas envolvendo os recursos da festa do Pinhão porque eles não são o objeto do inquérito da operação Águas Limpas.

Publicado em Política por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

1 pensou em “Deu no DC:” Enroleixon” na Festa do Pinhão.

  1. O que me admira é ver a cara dos vereadores da situação e do atual prefeito: Ninguém sabe ou sabia que a prestação era um Enroleixon… Esse vereadores pensam que a gente é otário? No momento que eu encontrar um na rua, vou perguntar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.