Lages – Anos 60 (parte final).

Ah, Lages triste sem Vidalzinho, o último coronel prefeito…..Revolução. Delações. Prisões. Tempo de Trevas. Tio Bila delegado. Moço Hóme Véio Interventor. Rock. Repressão aos cabeludos.                                                                                                            Lages dos velhos sobrados e casarões, dos tropeiros e cargueiros. Dos carros de mola. Do coreto da Praça Matriz. Derrubaram a velha ponte preta coberta de zinco. A última que restava. Aquela do Caveiras, estrada do Cajuru. O velho carvalho do Padre Antônio, não. Centenário, resiste até hoje. Até quando, nessa loucura imobiliária ?                                 Ah, Lages sem memória que o museu do Danilo tenta preservar…. Sabem do que mais me lembro ? Saída da missa das dez. Namorada, mão pegada, matinê no Marajoara. Sorvete com Crush no velho Bar Marrocos da Dona Vera. A gente se sentia beduíno raptando a filha do sultão. Bem como naqueles filmes do John Hal com a Maria Montez……                                                                                                                                                    Ah, saudosa Lages dos sessenta, ou seria antes ?……..                                                                                                                                                                                                          Lages, Dos Sessenta. Serra-Fita Serra Que Serra (Márcio Camargo Costa)

Lages anos 60.

Lages anos 60.

Curva da estátua do Correia Pinto.

Curva da estátua do Correia Pinto.

Publicado em educação por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.