Lages/Otacílio Costa em estudos.

Uma das principais reivindicações da comunidade serrana foi pauta de uma breve conversa entre o secretário de Desenvolvimento Regional de Lages, João Alberto Duarte; e o Diretor do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), o  Wanderley Agostini.O encontro informal ocorreu há alguns dias durante um almoço em Lages. Na ocasião, Wanderley explicou a João Alberto que os projetos de reconstrução  da rodovia SC-114, que liga a cidade de Otacílio Costa à BR-282, em Lages, estão em análise no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), instituição que financiará a obra.

No fim de abril, o governador Raimundo Colombo esteve em Otacílio Costa , e aproveitou para anunciar o lançamento do edital de licitação das obras da rodovia, ao custo de R$ 27 milhões.
Mas como a SC-114 é uma das estradas que mais sofrem com o excesso de peso em Santa Catarina, especialmente por conta dos caminhões carregados de madeira, o Deinfra passou a estudar um projeto diferenciado. Mais caro, porém, resistente e duradouro.

A nova proposta contempla a reconstrução da rodovia com concreto armado, o que aumentaria em vários anos a vida útil do asfalto. O investimento do Estado, porém, triplicaria para aproximadamente R$ 90 milhões em relação ao valor inicial.
O presidente do Deinfra espera que a avaliação do BID seja concluída nas próximas semanas e, havendo a concordância do governo do Estado com a proposta final, a licitação será lançada. Por enquanto o negócio é desviar dos buracos e esperar fiscalização nos caminhões que passam acima do peso.

Joao e Wanderley

Joao e Wanderley

Publicado em Geral por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.