O bar Marrocos.

Recebi de um amigo uma foto do Bar Marrocos, e confesso que senti saudades. O Bar que ficava na rua Nereu Ramos, onde hoje funciona um ponto de venda de artesanato, antiga Telesc, marcou época na vida da cidade.  Lembro que ainda jovem ia passear com as irmãs que subiam e desciam a rua após a sessão de cinema das 19:00, no domingo, quando os jovens faziam ponto na frente do Bar. Lá dentro, dona Vera, a proprietária, se esforçava para atender a casa lotada. Com pinturas de deserto e marroquinos com camelos e cavalos nas paredes, esta era a origem do nome do bar. Mais tarde e já na casa dos dezoito passei a frequentar o bar que já era gerenciado pelo Heitor. Ai sim o local era escolhido para o esquenta antes de se começar a peregrinar pelas festinhas de 15 anos, na Kombi lotada do café Guidali. Já no sábado pela manhã na saída do Diocesano a gente ia esperar pela descida das meninas do Santa Rosa. Caipirinha, descanso, e de noite o esquenta. Se não tinha aniversário o quente eram as boates do 1, do 14 ou no Coral o Bola de Fogo 2000 do Carmelino e Dorinho. Bons tempos aqueles.bar marrocos

1 pensou em “O bar Marrocos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.