O tal de abono.

Os servidores estaduais receberam nos oitos anos do governo LHS o tal de abono, no lugar da reposição salarial. A corda ta roendo agora,e a bomba estourando no colo do Governador Colombo. Como quem ganha menos, é favorecido porque percentualmente ganha mais agora,a maioria acaba aceitando o abono achando que está ganhando mais, só que isto é uma ilusão e vai refletir principalmente na hora da aposentadoria do servidor. O abono salarial concedido em valor fixo, cuja característica é a provisoriedade, não pode passar a integrar de forma definitiva os salários dos servidores efetivos, sejam estaduais ou municipais.Neste caso o aumento é mais expressivo para aqueles situados em padrão salarial inferior, e menos significativo para os situados em padrão superior. Chegaram até a usar o salário de um professor que ganha RS 10 mil reais como exemplo, como se isto fosse crime, para justificar o abono de 130,00 ao invés da reposição salarial, que é um direito constitucional, que assegura uma revisão geral anual para os servidores públicos sem distinção de índices. Isto significa dizer, que os servidores que não concordarem podem entrar na justiça para buscar este direito.

Publicado em Economia por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.