Os rumos do PP.

O PP que perdeu a eleição para Raimundo Colombo, adotou uma postura republicana e apoiou o vencedor em prol da governabilidade, com seus cinco deputados estaduais, sem cargo algum em troca. O partido que está ha doze anos fora do poder, tem nesta eleição uma posição privilegiada, é a noiva da vez. Está sendo assediado pelo PSD para ocupar uma vaga ao senado, no lugar do PSDB. Tem o convite do próprio PSDB para lançar o candidato (a), a governador (a), apoiando Aécio Neves no Estado. O PP nacional também faz parte da base de apoio à presidenta Dilma, contando com o Ministério das Cidades, e poderia compor com o PT no Estado.                                                                                                   Se depender da vontade da maioria dos prefeitos e deputados a coligação deve ser feita com o PSD, pois os prefeitos estão sendo bem tratados pelo governo estadual. A teimosia do PMDB em não aceitar o PP, ou barganhar para ganhar mais espaços, como a Casan por exemplo, pode dificultar esta proximidade. Outra hipótese é o partido lançar o candidato (a) a governador (a), apoiado pelo PSDB/PPS, ou até mesmo uma coligação com o PT. Esta hipótese é a mais distante, pois na última eleição o PP fez esta proposta e o PT não aceitou, e deu no que deu, perderam já no primeiro turno.

Colombo e o PP

Colombo e o PP

Publicado em Política por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.