Na Prefeitura

Ele começou a trabalhar na prefeitura na gestão do prefeito Àureo Vidal Ramos, o Nuta. Começou trabalhando com 13 anos no projeto Guarda Mirirm, e depois passou para a gráfica onde permanece até hoje, 45 anos depois. Quer completar 50 anos de atividades na Prefeitura. Este é o Luiz Lima Lins.

Por pressão de verador infantil pode mudar

Tudo corria as mil maravilhas. Prefeitura fazia sua parte remunerando os médicos e materiais, e o Hospital Infantil como sempre realizava um belo trabalho. Acontece que por pressão do vereador Jair Jr (PSD), que exteriorizou a reclamação de um paciente, o caso ganhou espaço na mídia e redes sociais. Descontente com a repercussão a direção do Hospital Infantil resolveu então colocar em prática o que determina um TAC de 2016, assinado pelo então prefeito Toni Duarte, que estabelecia que ” no prazo de 365 dias, realizar a prestação dos serviços médicos pediátricos ambulatoriais em espaços de sua propriedade que não se confundam com espaços hospitalares de terceiros”. O jornalista Edson Varela, em seu blog explana a situação.

Vereadores Jair Júnior e Lucas Neves têm insistido contra a mudança do atendimento infantil do Seara do Bem para a nova UPA. Quer-se acreditar que se posicionem assim por experiência de gestão e legislação, levando ambos inclusive a pressionar com abaixo-assinado.

É QUE…

Não mudou o ordenamento permitindo o jeitinho para atender o pedido de não mudança, ao invés daquilo que está no papel, como determinante legal: O atendimento deve ocorrer com médicos concursados pelo município na UPA, onde o Ministério da Saúde ajuda a bancar o custeio e não no Seara do Bem.

BUSCA DE MEIO TERMO

Num gesto de que não é birra ou indiferença ao pedido de permanência do atendimento no Seara do Bem, prefeito Ceron conseguiu agenda na tarde desta segunda-feira, 11, com representantes do Ministério Público. Vai levar a questão, sobre a possibilidade de não se proceder à mudança. Ceron não tem autonomia para essa decisão, visto que a mudança colocando o atendimento infantil na UPA foi um acordo assinado ainda nos tempos em que o prefeito era Toni Duarte.Ou seja, o verador agora aproveitando da situação muda de lado, a e acusa a prefeitura de ser a responsável pela mudança. É muita irresponsabilidade.

Vergonha nacional.

Coluna do jornalista Moacir Pereira hoje no DC.

A decisão do Supremo Tribunal Federal de garantir liberdade aos criminosos condenados em duas instâncias representa um deboche contra a sociedade brasileira, a favor da impunidade, de proteção aos crimes do colarinho branco, de blindagem das organizações criminosas e de afronta à Justiça.

Ministros que mudaram de posição de forma inexplicável, como Rosa Weber, ou magistrados que mantiveram o “garantismo” na realidade portaram-se como advogados de defesa dos que feriram as leis penais do país.

Alguns recorreram a um “juridiquês” que a esmagadora maioria do povo não entende.  Outros são muito cultos para citar poetas, juristas nacionais e estrangeiros, lançando mão de uma série de artifícios jurídicos para defender a liberdade para bandidos condenados pela própria Justiça.

O decano chegou a invocar “a consolidação da ordem democrática” para proferir o triste voto.  A certa altura teve a petulância de fundamentar o relatório na defesa dos direitos humanos, quando na verdade estava era blindando condenados pela Justiça.

Luto aqui no Brasil.  Vergonha no mundo inteiro com este inexplicável resultado.  O que dizer lá fora como o Brasil torna-se o único país no planeta que garante recursos ilimitados aos tribunais superiores de todos os criminosos julgados em duas instâncias, quando na esmagadora maioria dos  países os condenados cumprem pena na cadeia na primeira e na segunda instância.

Cinco ministros falam bonito e dizem defender a Constituição. Na realidade, rasgam outra vez a Carta Magna para proteger bandidos e incentivar a impunidade.

O Supremo Tribunal Federal, a partir deste 7 de novembro de 2019 virou a “Suprema Vergonha Nacional”.

Estádio Havan

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, está estudando a possibilidade de participar de um novo negócio: investir na construção de um estádio de futebol – a Arena Havan – em Brusque, cidade-sede da empresa.

A viabilidade da iniciativa depende de análises a serem feitas em conjunto com o Brusque Futebol Clube. Hang admite a possibilidade, mas condiciona a hipótese de se associar desde que o clube estruture um projeto com conceitos de gestão empresarial, a exemplo do que faz o Athletico Paranaense.

– ” Estamos conversando ” , diz o empresário, quando questionado sobre o grau de amadurecimento do assunto.

Ele estabelece, claramente, os critérios mínimos para a ideia prosperar: o clube precisará incorporar elementos presentes em qualquer companhia que prega e atue profissionalmente: ter administração eficiente, agir com transparência e adotar a meritocracia. Presidente do Inter podia sugerir uma parceria no Tio Vida. Vai que cola

Sob nova direção

Prefeito Antonio Ceron recebeu o grupo de médicos que fazem parte da nova administração do Hospital Nossa Senhora dos Prazeres. Liderados pelo médico Alceu Fernandes Filho, que também é o pesidente da Unimed, o grupo que tem 41 associados garantiu que a população pode ficar tranquila, pois a intenção é uma gradual melhoria nos serviços que já são oferecidos para a comunidade lageana.

Posse na ACIL

A nova diretoria da Associação Empresarial de Lages (Acil) será empossada em jantar festivo no dia 25 de novembro, no Serrano Tênis Clube, a partir das 19h30min.

A nova gestão tem como presidente Carlos Eduardo de Liz, que assume o comando da entidade pelos próximos dois anos, na vice-presidência assume a empresária Janelise Royer dos Santos.