Polícia Civil faz operação Black Out.

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Crimes Contra o Patrimônio Público (DCCPP) da Diretoria Estadual de Investigação Criminal (DEIC), na manhã de sexta-feira, 8 de julho, juntamente com as Divisões de Defraudações (DD) e de Lavagem de Dinheiro (LAB/LD) da DEIC, deflagrou uma operação denominada “BLACK OUT”, que culminou na prisão de seis investigados – sendo quatro preventivas e duas temporárias. Além disso, quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos em residências na Comarca de Laguna e em Pescaria Brava/SC.

A operação policial é fruto de investigação realizada pela DCCPP/DEIC que apurou crimes de fraude em licitações, uso de documento falso, peculato e associação criminosa envolvendo empregados públicos da CELESC e particulares (sócios de empresas). De acordo com as investigações, a fraude consistia na utilização de documentos falsos para forjar a participação de outras empresas não participantes e ao final do procedimento licitatório era contratada empresa de um dos investigados.

As fraudes apontam também que outras duas empresas que faziam parte do mesmo grupo familiar dos investigados teriam recebido indevidamente mais de R$ 645 mil por terem vencido licitações na CELESC e não prestado os serviços contratados. Apesar dos fatos terem sido praticados em 2010, a prisão preventiva dos investigados foi decretada, visando assegurar a garantia da ordem pública, uma vez que há provas recentes dos investigados praticando fraudes em outros procedimentos licitatórios espalhados pelo Estado de Santa Catarina.

Após os procedimentos de polícia judiciária, os presos foram encaminhados ao Sistema Penitenciário da Capital, onde ficarão à disposição da justiça.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.