Promotoria pede anulação do contrato da Festa do Pinhão.

Elizeu Mattos apresentando o Balanço da Festa 2014.

Elizeu Mattos apresentando o Balanço da Festa 2014.

Aquilo que se suspeitava acabou acontecendo. A 5 Promotoria de Justiça de Lages, através do promotor Jean Campos, ajuizou uma Ação Cível Pública, pedindo a anulação da licitação e o contrato entre a Prefeitura do Município de Lages e a Gaby produções, para tocar a Festa do Pinhão por cinco anos, por suspeita de fraude na licitação.                                                                                                                                    No pedido de liminar ao Juiz da Vara da Fazenda da Comarca, o Promotor pede a suspensão da Festa deste ano. Toma como base a operação do Gaeco, batizada de “Entrevero”.  Vale lembrar que o Juiz pode conceder a liminar ou não, e a Prefeitura deve recorrer se isto acontecer, e se defender depois que for intimada da Ação. Resta agora saber se a Gabi Produções, sem a segurança jurídica, vai realizar a festa deste ano ou não. Para a cidade isto é um balde de água fria na realização da Festa, mas o promotor não pode ser acusado da não realização da festa, mas sim os atuais detentores do poder público do município quando da realização da licitação.

Publicado em Festa do Pinhão por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.