A pesquisa da Dilma.

“A costumeira manipulação das pesquisas eleitorais já começou.
O que me surpreende é a ousadia, não digo desfaçatez com que apresentam à população com objetivos facilmente perceptíveis.
Não bastasse a discordância entre a realidade descrita em todo o conteúdo dos jornais demonstrando a vergonheira da corrupção, a incompetência administrativa manifesta na atuação das Estatais e nos movimentos grevistas à demonstrar a insatisfação das diversas categorias profissionais, ofendem expressiva parcela da população que não é leitora de um livro só e que tem acesso a mais veículos de informação, como no caso presente.
A Dilma que sobe aqui no IBOPE, não é a Dilma que desce lá, no Data Folha.
Figuras rejeitadas pelo seu próprio partido e jogadas para o limbo, são apresentadas com grande cacife eleitoral.
Carimbam com índices de rejeição absurdas, prováveis candidatos que nem candidatos são e com ótimas referências da opinião pública nos municípios onde atuam.
Trata-se na verdade de um festival que por décadas vem contaminando o processo eleitoral no Brasil.
Sabemos todos que é perda de tempo ficar discutindo com estes marqueteiros mas é necessário denúncia-los pelo desserviço que prestam à Democracia brasileira.
Assim como tem comprador de bilhete premiado, temos infelizmente, parcela do eleitorado que se deixa levar por essas espertezas.
Paciência!

Saudações democráticas,
Jaison Barreto.”

Publicado em Política por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.