Ainda a questão da Avenida Duque de Caxias.

Edson Varela levanta a questão da continuidade da Av. Duque de Caxias, e eu rebato. Não custa lembrar que a administração passada entregou o trecho da Avenida Carahá até o monumento do Correia Pinto, quase pronto, inclusive com o sistema de esgoto concluído. O problema está no trecho entre a Carahá e o trevo do Batalhão (BR-282), por conta das modificações efetuadas nesta gestão, para favorecer uns poucos em detrimento de muitos, inclusive sem o esgoto sanitário.  Mas parece que a sorte está do lado dos muitos, contra os poucos, pois projeto de lei do Senado, aprovado em decisão terminativa, que agora segue para a Câmara, obriga as prefeituras implantarem redes subterrâneas de esgoto, água, energia, telefonia e gás, antes de pavimentar as vias. Como o Governo do Estado tinha pedido RS 10 milhões para a rede subterrânea, baixou para RS 1,7 milhões e agora vai fazer de graça, e vai levar um tempo para executar a obra, e com a Lei aprovada na Câmara, a Prefeitura parece que vai ser obrigada a fazer a rede de esgoto. Menos mal, ficando modificado apenas o projeto que previa uma via exclusiva para ônibus, e que agora vai virar estacionamento.

Projeto original foi modificado.

Projeto original foi modificado.

Publicado em Economia por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.