Badesc em Lages.

João e José

João e José

No auge de qualquer crise, ideias ousadas e diferenciadas tornam-se a melhor alternativa para contornar os problemas. É o que defende José Claudio Caramori, novo presidente da Agência de Fomento de Santa Catarina (Badesc), órgão ligado ao Governo do Estado.

Em uma de suas primeiras viagens pelo interior após assumir a função há aproximadamente 60 dias, Caramori esteve na manhã desta quinta-feira na Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Lages, onde foi recebido pelo secretário executivo João Alberto Duarte e demais gerentes da pasta.

José Caramori aponta a inovação e o empreendedorismo como soluções para os problemas enfrentados atualmente pelos brasileiros.

Criado há 42 anos, o Badesc tem sede em Florianópolis, e escritório em Lages,  e atua no sentido de providenciar recursos financeiros às micro e pequenas empresas a fim de consolidarem e expandirem os seus negócios potenciais e promissores, mas ainda sem independência financeira, e às prefeituras para que executem investimentos em máquinas, infraestrutura e áreas sociais.

“O Badesc é muito mais que um banco, que tem como objetivo principal a venda de dinheiro. A agência de fomento tem a concepção de fazer empréstimos, mas sem trabalhar com contas correntes ou com outros produtos que não sejam direcionados somente à manutenção dos empreendimentos já existentes e ao incentivo a novas empresas”, diz o presidente.

Uma das principais funções do Badesc é identificar empresas com potencial para gerar empregos e renda a fim de proporcioná-las a oportunidade de cumprir o seu papel social. E neste contexto, destaca o presidente José Caramori, as Agências de Desenvolvimento Regional (ADRs), que substituem as antigas Secretarias de Desenvolvimento Regional (SDRs), têm uma missão fundamental junto com as prefeituras e as associações de municípios.

“Em parceria com estes órgãos nós temos as condições de fazer uma leitura das necessidades e das potencialidades de cada região do Estado, passando a apostar no que vai dar certo”.

Por fim, o presidente do Badesc destaca os 13 Centros de Inovação em construção ou prestes a serem construídos em Santa Catarina (Blumenau, Brusque, Chapecó, Criciúma, Florianópolis, Itajaí, Jaraguá do Sul, Joaçaba, Joinville, Lages, Rio do Sul, São Bento do Sul e Tubarão), com investimentos entre R$ 5 milhões e R$ 8 milhões cada unidade.

“Santa Catarina é diferenciada no empreendedorismo e está muito acima da média nacional, por isso está passando pela crise com efeitos menos nocivos que os demais estados. Essa característica precisa ser valorizada e incentivada. Nós temos matrizes econômicas tradicionais em várias regiões, mas precisamos consolidar a matriz da inovação tecnológica nos mais diversos segmentos, pois representa muitas vezes a alavanca para o crescimento da empresa de uma só pessoa ou de uma empresa que está brotando na incubadora de uma universidade”.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.