Debate de pensamento.

Respeito e tenho grande admiração pelo Prof. Ari Martendal , desde os idos dos anos 70  quando ele foi meu professor no Colégio Diocesano. Respeito e o admiro porque sempre quis ser um anarquista mas talvez por minhas origens germânicas e minha ascendência zodiacal, sou virginiano,e minha formação evangélica  nunca consegui ser um. Em sua coluna desta semana comemorativa das 1.000 edições do Jornal O Momento, o colunista cita um embate ideológico que tivemos lá pelos anos 2000. Divergimos sim, mas sempre nos respeitamos e tenho orgulho de me considerar seu ex-aluno. Ao ler sua coluna, com tristeza fiquei sabendo também, que o programa Lages 100 Fome, não conseguiu fazer o “Bônus Social” na Festa do Pinhão deste ano. Enquanto o ex-ministro Gilberto Gil levou 336 mil dos nossos cofres, nossos pobres ficaram a ver navios, era um dinheirinho que ajudava em muito os que nada tem. Prof. Ari também faz um balanço da procissão do Corpus Christi, que rendeu algo em torno de 17 mil reais para o Lages 100 Fome. Tira lá e dá cá. Ao ” bode véio “, mais 850 edições.

Prof.Ari Martendal- 850 bodes.

Prof.Ari Martendal- 850 bodes.

Publicado em Geral por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.