Dos números da Festa II.

Não fui eu quem levantou o assunto sobre o deficit da festa. Comentei sobre a análise que bloguistas chapa branca fizeram sobre os números e escrevi inclusive sobre o ufanismo de algumas análises. Agora estão me criticando como se isto fosse crime. Aqui nasci, me criei, nasceram meus filhos, e aqui moro. Como cidadão lageano, teria o direito, e tenho de fazer análise sobre os números da festa. Ainda não o  fiz, mas vou fazer tão logo os números sejam divulgados. Espero que este ano não tenha computador queimado ou roubado, e que os números sejam divulgados.

Quem me ataca precisa compreender que é de interesse de toda a população lageana saber os números finais da festa, como era também no ano passado e edições anteriores. Os que me criticam, devem concordar que uma imprensa livre para investigar tais fatos é fator essencial para que vivamos num Estado Democrático de Direito, ideal outrora defendido por tantos que (inclusive pelo ex-vereador e hoje Pres. de CCO), agora, ao que se vê, parecem se incomodar  com a simples menção dos números.

Publicado em Festa do Pinhão por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.