Festa do Pinhão.

A Festa do Pinhão não tem dono. Ela foi se moldando com o passar dos anos e atendendo as necessidades dos frequentadores, eminentemente o público jovem. Querer mudar o que se tornou a nossa festa é apostar no seu fracasso. Lembram da festa da Uva em Caxias? A cidade era referência nacional em turismo com sua festa, tentaram mudar e a festa quase acabou. Hoje a referência de turismo é Gramado, Caxias só ficou de passagem. Debater é interessante, mas os debates pós festa tem se manifestado sem resultado positivo. Aparecem sempre os mesmos, com ideias mirabolantes e sem praticidade, isto para não falar dos oportunistas de plantão que escrevem artigos como se entendessem de tudo e de todos. O modelo da festa é este que aí está, querer mudar é apostar no seu fracasso, e lógico que mudanças na infraestrutura sempre serão bem vindas, principalmente em inovações tecnológicas. Como diria o escritor Paulo Derengoski:”É a festa do chopp e da dança.”

Publicado em Festa do Pinhão por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.