Saúde pede socorro.

 

 NOTA À IMPRENSA E POPULAÇÃO LAGEANA

Muitas inverdades estão saindo na mídia e à população, primeiramente, gostaríamos de esclarecer mais uma vez que não estamos sendo apoiados por nenhum partido político ou por qualquer vereador ou candidato. Muitas reclamações são antigas como a falta de medicamentos, de materiais, e é de conhecimento de toda a população inclusive dos vereadores que utilizam da bancada da Câmara para se pronunciar e reivindicar a falta destes. Assim, esclarecemos que a nota que divulgamos, na segunda (01), foi escrita na sexta-feira (31) que antecipou o movimento, ou seja, impossível de ter sido entregue um documento há mais de um mês, que só foi criado há menos de uma semana. Ao contrário da informação veiculada na mídia, não nominamos em nenhum momento um ou outro vereador para nos representar.

Sobre as negociações com a atual gestão, elas estão acontecendo desde o início desta administração. Houve sim uma reunião entre a comissão, a secretária de saúde, Sra. Cristina Subtil, e com o secretário de administração Sr. Pedro Marcos, na qual foi nos solicitado novamente mais prazos e que se formasse uma nova comissão, com indicação dos secretários, para que fosse estudado novas propostas. Lembrando que o abaixo assinado entregue ao prefeito aconteceu em maio deste ano e desde então estamos dando prazos e prorrogando as conversações. Fomos diplomáticos e seguimos todas as vias necessárias para evitar o manifesto.

Não falamos em nenhum momento em paralisação das atividades, no momento GREVE não faz parte do nosso vocabulário, porque estamos pensando no bem estar da população, queremos apenas que os nossos direitos sejam respeitados, porque, os direitos dos cidadãos estamos respeitando.

Caros, é importante ressaltar que não estamos boicotando nenhum setor desta secretaria, pois estamos lutando por melhorias de trabalho (salários, progressão salarial, insalubridade, etc), mas também estamos lutando por qualidade de atendimento à população. Até a presente data ainda não havia seringas e agulhas de insulina disponíveis no almoxarifado, e a informação que nos foi repassada que estaria disponível somente nesta quarta (03). Muito menos tiramos pilhas dos termômetros (que hoje a maioria das unidades não utiliza mais, já que foram fornecidos o Termômetros Ecológicos, muito parecido com os antigos mas, que não utiliza mercúrio), na maioria das vezes o que acontece é de comprarmos com recursos do próprio bolso para não deixarmos de atendê-los (pilhas, termômetros, canetas …).

A comissão está formada, a secretária de saúde conhece seus membros, tanto que nesta data foi nos procurar para que abríssemos novamente as negociações,estamos abertos às negociações e marcamos para próxima quinta-feira no período da manhã, uma nova reunião para que tenhamos respostas concretas às reivindicações já mencionadas.

Tínhamos a intenção de nos pronunciar para a imprensa nesta terça-feira (02), mas como fomos denominados de arruaceiros, “Black Blocks”, recuamos e achamos melhor não expor à comissão com receio de retaliações, assim como vem acontecendo funcionário a funcionário que aderiu ao movimento.

Sobre os itens que estão em negrito na nossa carta oficial:

 NÃO CONCORDAMOS COM A TERCEIRIZAÇÃO DOS SERVIÇOS DE MANUTENÇÃO E HIGIENIZAÇÃO;

 NÃO CONCORDAMOS COM A SUBSTITUIÇÃO IMEDIATA DO SISTEMA INFORMATIZADO DE GESTÃO DA SECRETARIA DA SAÚDE (G-MUS);

 NÃO CONCORDAMOS COM A REDUÇÃO IMEDIATA DA CARGA HORÁRIA DE TRABALHO DA ENFERMAGEM SEM PLANEJAMENTO E PREVISÃO DO IMPACTO;

Foram respostas às decisões tomadas pela gestão, alegando ser reivindicações do movimento, por isso estavam grifadas. Na verdade, o queríamos dizer é que não foi desta comissão que saíram tais solicitações e que não aceitamos que nosso nome seja usado para encaminhar outras decisões.

Atenciosamente

Comissão dos Funcionários da Saúde do município de Lages

Publicado em saúde por admin. Marque Link Permanente.

Sobre admin

Paulo Marques é formado em Administração de Empresas pela FAE/PR e em Direito pela UNIPLAC. No jornalismo, atua desde os anos 90, com passagens pelas rádios Clube, UDESC FM e 101 FM. Na televisão, passou pelas tvs SCC, Tele Câmara, TV Univest e Nova Era TV. Escreveu para vários jornais de Lages e de Curitiba/PR.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.